Morreram 64 pessoas e António Costa usa dinheiro público para não afetar popularidade

A sessão de perguntas e respostas organizada pelo governo, numa universidade em Aveiro, na qual os participantes foram pagos gerou imensa polémica. Segundo o que o SOL avançou, o Governo gastou 36.750 euros (mais IVA) para recrutar os 50 cidadãos que participaram no dito evento na Universidade de Aveiro  para colocarem questões aos membros do Executivo de António Costa na presença dos jornalistas.

António Costa tem medo de perder a popularidade

António Costa precisa de popularidade, precisa de se sentir o ícone do país, pelo menos, da maioria dos portugueses. Quando começa a observar uma queda da sua popularidade, a mínima sensação de perder o poder, António Costa fica desorientado, e arranjou o plano do “focus group” para conservar a sua posição. Tal como adianta o jornal Sol

 

antonio costa 300x180 - Morreram 64 pessoas e António Costa usa dinheiro público para não afetar popularidade

António Costa é, de facto, um Primeiro-Ministro caro. No entanto resta a dúvida, quanto este terá lesado o estado no todo para o seu plano mágico de manter a sua popularidade?

Em alguns casos o valor por cabeça excede os 200 euros

O SOL sabe que, além das despesas de deslocação e alimentação, cada cidadão vai receber um valor que, em alguns casos, ultrapassa  os 200 euros. Jorge de Sá, da Aximage, a empresa responsável pelo recrutamento dos participantes no evento, veio depois esclarecer que os cidadão vão ser pagos em vales de compras.

Via: Sol & I Online

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz